Pesquisa CBS

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Nossa Senhora Rainha da China

O Santuário de “Mary Queen of China” de Dong Lv encontra-se no distrito de Qing Yuan, diocese de Bao Ding, na província do He Bei. Na planície de Hua Bei (China setentrional) ergue-se a famosa basílica da Madona de Dong Lv (chamada também “a Rainha da China”). Segundo o relato transmitido pelos anciãos, durante o ataque dos Boxer em 1900, Nossa Senhora aparece naquele lugar.

Segundo a lenda, entre junho e agosto do ano 1900, o ataque violento e sanguinolento dos Boxer se intensificou contra a vila católica. O sacerdote encorajava e exortava os fiéis dizendo que naquela circunstância a única coisa que se poderia fazer era invocar Nossa Senhora. Um dia, durante um confronto cruento, viram uma Senhora vestida de branco, fulgurante, aparecer no céu sobre a Igreja. Os invasores foram expulsos e os fiéis salvos. Durante o mesmo ataque, os anciãos e as mulheres que haviam permanecido na Igreja rezando, viram que a imagem da Imaculada Conceição representada em uma pintura que se encontrava sobre o altar a um certo ponto desapareceu, e a tela tornou-se como uma folha branca. Quando finalmente os Boxer afastaram-se e a vila foi salva, a imagem de Nossa Senhora retornou como antes. Todos portanto convenceram-se logo de que tivesse sido Nossa Senhora mesma a ir ao fronte de batalha para salvar a vila católica de Dong Lv.

Para agradecer a Maria a sua proteção, foi construída uma nova Igreja e daqui difundiu-se a devoção a Nossa Senhora de Dong Lv. Por volta de 1908 um pintor de Shang Hai desenhou a imagem de Nossa Senhora de Donl Lv. Durante o Primeiro Concílio da Igreja Católica Chinesa (Primum Concilium Sinense, 15 de maio de 1924 – 12 de junho de 1924) guiado pelo primeiro Delegado apostólico do Papa Pio XI, Sua Ex.ª Mons. Celso Constantini (em seguida impostado Cardeal), o Santuário de Dong Lv foi reconhecido como Santuário de “Mary Queen of China” e a pintura foi considerada como “Imagem da Rainha da China”. Em 1932 o Papa Pio XI designou o Santuário de Dong Lv como local de peregrinação: por este laço com a decisão do Papa, os católicos chineses viveram sempre a peregrinação a Dong Lv como uma particular expressão de fidelidade ao Santo Padre e à Santa Sé.

Durante a Segunda guerra mundial o santuário foi destruído pelos bombardeios japoneses de 1941. Após a revolução chinesa, os fiéis do local e de toda a China decidiram reconstruir o templo. Em três anos (1989-1992) os fiéis reconstruíram a nova basílica de Nossa Senhora de Dong Lv, que tem 67 metros de cumprimento, 18 metros de largura e 43 de altura, sendo um terço maior que a igreja original. Em maio de 1992 a nova basílica foi consagrada e inaugurada oficialmente. Todos os anos são acolhidos diversos peregrinos provenientes de todas as partes do mundo, que são particularmente numerosos sobretudo em 24 de maio, festa de Maria Auxiliadora, Maria Ajuda dos Cristãos.

Carta do Santo Padre Bento XVI aos Bispos, aos Presbíteros, aos fiéis leigos da Igreja Católica na China, acesse, leia e divulgue:

http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/letters/2007/documents/hf_ben-xvi_let_20070527_china_po.html

Nossa Senhora, Rainha da China, rogai por nós, pelo povo e pela Igreja Católica na China.

Assuntos Relacionados

Assuntos Relacionados